quarta-feira, 28 de abril de 2010

Contatotaltai.

Depois da descoberta da coluna, descobrimos o poder de encaixe da própria... de "colherinha" em "colherinha", suspensões inesperadas e (quase) flúidas. Porque o importante é degustar o caminho.

24/04 - Ar, ar, ar... Rarefeita estive em contatotaltai! A coluna ganha curvas e sua força vem das curvas. Como as coisas circulares me parecem mais inteligentes!

terça-feira, 27 de abril de 2010

24 e 25/04, oficina de Taijiquan com Terry Agerkop e Jam de Contato Improvisação

DisseminAÇÃO Com Tato convida:

JAM DE CONTATO IMPROVISAÇÃO
Domingo 25/04
horário: das 15:00 às 18:00
local: Centro de Dança do DF, Sala 01
ENTRADA GRATUITA

A jam é um espaço para a pratica do Contato Improvisação.
É aberta a todos.
Venham dançar e convidem amigos!


Taijiquan e Contato improvisação, algo em comum?
Para Terry Agerkop, "ambos contribuem à possibilidade das pessoas aumentarem a sensibilidade de se entenderem, além do racional, além do verbal. Ambos contribuem ao desenvolvimento de melhores seres humanos, com melhor controle sobre próprias reaciones, próprios medos"...
Terry nós introduziu a elementos e exercícios do Taijiquan para aprender a escutar, a conectar-se com si mesmo e o outro, a não antecipar o encontro das forças, a cultivar o poder da (in)tenção que gera harmonia e integração psico-física na totalidade das ações. (In)tenção e canalização fluida da energia ao invés do uso inconsciente e habitual de excessiva força e rigidez muscular.
Elementos que praticamos:
- conceito de bola e tensão apropriada (bola frouxa e bola cheia)
- yin e yang, qualidades opostas e complementares
- espirais
- musicalidade do movimento

Mais uma semente preciósa que crescerá dentro de nós. Mais uma inspirAção para todos nós. Gratos.





fotos de Alisson Machado

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Ditado chines relevante à aula de Tai Chi

Li no site da Academia de Yichuan de Pequim o seguinte ditado
: "Song er bu xie;Jin er bu jia ".Na tradução, significa ,mais
ou menos, isso :"Seja relaxado, mas não mole;Seja firme, mas não
rígido
".

terça-feira, 20 de abril de 2010

OUTRO esse tudo que é EU.

Que maravilha já poder acompanhar, ao menos virtualmente, o projeto caminhando por aí, inclusive encontrando rostos conhecidos nas fotos, ansioso por reencontrá-los. Já cá estou cheio de rascunhos em bloco de notas para formatar as aulas e proposições que levarei na bagagem, testando com meus alunos na Bahia este trânsito de estados do corpomente e olhar sobre o mundo fora e o em Si, ampliado na pele fronteiriça e dificil de localizar entre esse tudo que é Outro e esse tudo que é Eu, onde Improvisamos o Contato.

18/04, Jam de Contato Improvisação




fotos de Alisson Machado

segunda-feira, 19 de abril de 2010

17 e 18/04 - oficina com Fernanda Carvalho Leite. O momento em que somos levados pelo movimento

Fernanda nos introduziu na exploração do momentum. Na mecânica clássica, que estuda o movimento das partículas e dos fluidos, o momentum se calcula com a fórmula matemática do produto da massa pela velocidade de um objeto em movimento. Com Fernanda, nós fazemos das leis da física nosso campo de investigação, nossa brincadeira. Sem calculadora e sem fórmulas, nós pensamos, sentimos e imaginamos movimento e praticamos possibilidades dinámicas a partir deste momento em que somos levados pelo movimento, especialmente quando, saindo de nosso eixo vertical, começa a queda....
Exploramos quedas para cima, vôs e carregamentos, com muita leveza e momentum.

Todos nós aqui!!!!

Que roda fantástica formada no final do curso no domingo de manha. Parecia que erámos uma única espiral louca para girar apartir dali, daquele exato momento para dançar com Brasilia. E como somos brazilienses espalhados por toda Brasilia, saimos espirados pelos cantos da cidade.
Sabíamos da coluna, agora sabemos carregar na coluna, desenhar com a coluna, dançar na boquinha da garrfa com o cóccix (hehehehe, fala que num gostaram de rebolar daquele jeito??). Agora sabemos que a coluna deve estar alinhada até qndo saimos para desenhar uma espiral, ouu para fazer um peso para segurar o amigo nas costas.
Ahhhhh que dança única estão sendo essas aulas.....
E que venha as outras aulas e mediadores!!!!

Minha e nossa colaborAção com tato

Queridos Disseminadores do Contato Improvisação em Brasília,

Foi maravilhoso estar com vocês nesses dias. O grupo está muito especial! Cada um com as particularidades do seu corpo, da sua história, do seu jeito de ser, de estar, de sorrir e de se mover. Espero ter proporcionado bons momentos de prática, ter contribuído para enriquecer e informar mais a dança de cada um. Para mim foi realmente muito agradável, me senti bem recebida para expor um pouco do que aprendi nestes anos e à vontade para deixar vir meu jeito às vezes brincalhão de ser. A turma me foi inspiradora e facilitou que várias imagens surpresa brotassem para ajudar no entendimento do que estava sendo proposto: a torre espiral de chocolate, o sorvete italiano, a dança da boquinha da garrafa (que acho, na verdade, é outra... é das popozudas! Ai desculpem.... acho essas danças o ó do borogodó, mas tudo bem, deu pra entender, né!). Mas além destas licenças não muito poéticas, quero dizer que no domingo de manhã, deitada no chão antes da última aula e depois de dançar no jardim interno e até ter regado as plantas e sementes, senti uma felicidade, uma paz e uma plenitude por estar ali, naquele lugar, fazendo Contato Improvisação! É uma das melhores coisas da vida! Então quero agradecer muitíssimo ao Camillo que está proporcionando um bem imenso com esse projeto e a cada um de vocês que estiveram lá com toda disponibilidade para dançar junto. Levo comigo cada palavra dita no nosso círculo de cabeças e corpos em descanso ativo. Para os que não foram na Jam perderam de ver uma meninada fervilhando na “pista” interessados e animadíssimos em aprender. A gente precisa de vocês e deles para fazermos um futuro melhor! Ainda tem muito pela frente. Aproveitem este presente raro que está sendo dado a vocês! Não faltem. Compareçam e levem os amigos nas Jams. E disseminem compartilhando esta linda e apaixonante maneira de dançar a vida.

Um grande, longo e espiralado abraço dançado,

Fernanda

11/04: Jam de Contato Improvisação




fotos de Alisson Machado

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Ah, quanta descoberta!

Ah, quanta alegria! Nossa, mas quantos momentos sublimes nesse primeiro encontro. Conhecer Camillo -quanta sutileza - e Gisele - bonita espontaneidade - já foi um presente, confesso. Viver a coluna foi um grandioso aprendizado para iniciar esse caminhar. Através do toque de cuidado do outro em conjunto ao despertar da minha consciência, com foco nesse poderoso canal de energia, me levou a ascender um pilar luminoso em meu caminho de expressão através da linguagem corporal. Perceber sutilmente os movimentos, redescobrir as possibilidades...
E ainda que percebesse a importância em se movimentar delicadamente, minha euforia me contagiou, e no momento de seguir meus instintos... brinquei, voei e brinquei de novo! Quanta liberdade! Nosso encontro foi realmente muito especial pra mim. No decorrer dessa semana, percebi quanto estava com minha intuição desperta. Aliás, fui regada por esse sentimento de maneira tão intensa que floresceram muitas reflexões que compartilharei com o tempo. Caminhando unida à ele...
Amor e paz a todos os Seres.

vertebral

A simplicidade é o mais difícil de um movimento. Me pergunto porque passei a miha vida inteira tentando botar o pé na cabeça( num desses contorcionismos sem intutito dos balés europeus) sendo que o necessário era apenas conhecer os caminhos minuciosos do próprio corpo sem o exagero. O virtuosismo do movimento não é nada frente ao simples gesto que sabe por onde passou em cada momento. A organicidade está repleta de retalhações impróprias para o próprio corpo, vícios destrutivos se organizam entre os músculos, algumas vértrebas sustentam a indecisa brutalidade de não saber usá-las, toda a naturalidade dos fluxos comprometidos em certos lugares onde a energia não passa. e como fazê-la passar ?
Giselle nos mostra que é necessáio deixar a energia passar, que o contato e improvisação é feito, primeiramente, com o nosso próprio corpo, e percebê-lo solitário no afeto que cria de si para si é indispensável para a coletivização do movimento dançado. Então iniciados pela vértebra da questão estamos, retocando as quedas para um salto maior..........vaguemos! Dancemos-nos!!!

foto de Camillo Vacalebre

10 e 11/04: A PRIMEIRA SEMENTE. Workshop com Gisele Kalazans e Jam de Contato Improvisação




Gisele Calazans pôs a primeira semente na coluna dos participantes e na complexidade de sua estrutura arquitetónica articulável. Assim pudemos experiênciar a articulabilidade sinuosa da conexão cabeça/cauda. Gisele incentivou a exploração da organização do movimento a partir da percepção tátil/sensorial e imagética da coluna vertebral. Ela nos levou a ver nossa "cobra interna" conduzir o movimento e introduciu rolamentos do aikido e o quebra-cabeça das crescent rolls (rolamentos banana).
fotos de Alisson Machado

Ela grita!

Incrível pensar que a coluna é a primeira coisa que se forma quando estamos sendo formados... Seu formato carrega a matriz da existência. Esse quebra-cabeça de pequenos ossos circulares e articulações. Seu comprimento... o rabo atrofiado do ser dinâmico que se transformou com o tempo. Ganhamos uma coluna, pensamos a partir da coluna. E eu parei para observar essa condutora poderosa de energia que me configura, une minhas partes. Maltrato ela. Ela grita as vezes. Gritou essa semana: "Já que está me observando, vou falar!" E relatou suas queixas, uma a uma. Dialogou com as mãos caridosas que me ofereceram o toque curativo. Ela ainda reclama e me ensina sobre as potencialidades de suas curvas harmonizadas adequadamente.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

A percepção que tive do primeiro encontro foi de um corpo relaxado e a mente mais consciente, tantos de movimentos internos quanto externos. A consciência da coluna trouxe - me membros mais ativos e amplos, aumentando a expansão das minhas ações. Esta consciência tem trazido aos pouco movimentos mais espontâneos e naturais, me fazendo querer dançar mais....

Encontro com o eixo

Num momento de extase e deleite a coluna flutuava no espaço como na imagem ofertada.
Agora sensibilizada pelo tocar era uma dança de contato com o eixo do ser humana.
Espaço vazio pra dança acontecer dentro de si mesma, alucinante.
Sentir o desenho dos movimentos traçando a criação da dança primordial, unidade:
a espinha ereta
a mente quieta
o coração tranquilo....
assim dancei
iaiá

esqueleto dançarino manobrável

Para explorar possibilidades de movimento muito originais, clicar:
http://www.albinoblacksheep.com/flash/wireframe